Veículos seminovos e usados realizam 7º congresso

Por Redação Poupamotors

02/10/2018 – A Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores – FENAUTO, entidade que representa o setor de lojistas e profissionais de veículos seminovos e usados, irá realizar seu 7º Congresso, em São Paulo, nos dias 16 e 17 de outubro.

O evento vai reunir palestrantes como André Ribeiro, Arthur Igreja, Carlos Hilsdorf, Clóvis de Barros, José Carneiro Carvalho Neto, José Onofre de Araújo Neto, Nailor Marques Jr., Rafael Baltresca e Ralf Nautow.

O Congresso FENAUTO contará, paralelamente, com uma feira de negócios que, nesta edição, apresenta a Cidade FENAUTO, um novo conceito revolucionário para a apresentação de expositores em um cenário que reproduzirá uma verdadeira cidade. A área de exposição de mais de 4.5 mil m2, reunirá produtos e serviços de dezenas das maiores empresas ligadas ao setor automobilístico.

Os interessados em participar do evento poderão fazer suas inscrições diretamente no site https://www.congressofenauto.com.br/

Mais informações poderão ser obtidos pelos telefones (11) 2592-2326 / 2533-7532, ou pelo e-mail [email protected]

AGENDA:

7º Congresso FENAUTO.

Dias 16 e 17 de outubro de 2018.

Local: Centro de Eventos PRO MAGNO – Av. Professora Ida Kolb, 513 – Casa Verde – São Paulo/SP

Inscrições: www.congressofenauto.com.br/

Informações: (11) 2592-2326 / 2533-7532, ou pelo e-mail [email protected]

0 km ou seminovo ?

Saiba aqui qual carro é melhor para você: Um novo, um seminovo ou um usado.

Ter um carro é o sonho de consumo de muitos brasileiros. Mas quando chega a hora de adquirir esse bem pode surgir aquela dúvida: é melhor comprar um carro novo, seminovo ou usado? A resposta a essa pergunta pode ser um pouco difícil de responder, pois isso depende do perfil de cada comprador. Para facilitar essa escolha, separamos algumas considerações importantes que poderão ajudá-lo!

Quando vale a pena comprar um carro novo?

Valerá sempre a pena ter um automóvel zero quando o comprador deseja ficar pelo menos três anos com o veículo. Isso porque esse é o período em que há certa estabilização em relação ao seu valor. Assim, pode ainda haver alguma vantagem em revendê-lo do que se fosse um carro seminovo ou usado.

Nesse caso, também pode haver menos gasto com manutenção, porque o carro não teve outros donos. Além disso, mesmo quando ele necessita de algum reparo, pode-se utilizar a garantia.

Quando vale a pena comprar um carro seminovo?

Motoristas iniciantes devem optar por um veículo seminovo, porque ainda estão ganhando experiência ao utilizá-lo e costumam desgastá-lo mais rapidamente. Dessa forma, arranhar ou bater um carro que não é novo pode ser menos negativo.

Mas com certeza o preço pode ser a maior vantagem quando se adquire esse tipo de carro. Muitas vezes ele ainda está em ótimo estado, bem equipado, com manutenção em dia e sendo vendido por valor inferior ao de um novo de qualidade equivalente.

Quando vale a pena comprar um carro usado?

Algumas pessoas podem torcer o nariz para um carro usado mais antigo, mas essa também pode ser uma boa opção de compra. Isso dependerá de seu preço e estado de uso, principalmente se tiver pertencido a apenas um dono que o manteve em boas condições.

Entretanto, adquirir um carro usado mais antigo requer alguns cuidados especiais:

· Em caso de financiamento, deve-se analisar se a taxa de juros não é muito alta.

· Deve-se analisar o histórico da placa do veículo, verificando se está isento de problemas criminais e/ou multas.

· Realizar vistoria da parte mecânica do automóvel usado. Nesse caso, vale a pena contratar os serviços de uma empresa de consultoria ou mecânico de confiança.

Veja também:  CNH Digital passa a valer em todo o Brasil

· Evitar carros importados mais antigos, pois suas peças podem ter preço bastante elevado.

Sendo assim, antes de escolher entre um carro novo, seminovo ou usado, é importante analisar suas necessidades, quanto pode gastar e período que pretende continuar com ele. Por fim, lembre-se sempre de que esse tipo de compra não se trata de um investimento, pois tende a se desvalorizar com o tempo.

Um grande estoque de veículos on line

Nunca foi tão fácil procurar um carro para comprar:  com a disseminação de sites e portais de classificados, o consumidor entra na internet, faz uma busca por marca, por modelo, ou por faixa de preço, faz o filtro que lhe interessa e tem ali, em alguns segundos, tudo que aquele portal oferece. Agora, uma nova ferramenta de busca promete multiplicar ainda mais o número de ofertas. É o Poupa Motors, portal que reúne as principais plataformas de classificados de veículos, facilitando a procura.

O novo portal está entrando em operação por esses dias, reunindo um estoque virtual gigantesco. Por meio do Poupa Motors, o internauta acessa os estoques combinados de plataformas de venda como Webmotors, iCarros, Auto Line, Meu Carro Novo e outros portais de classificados. O volume de ofertas com esses parceiros passa de 800 mil unidades.

O projeto do Poupa Motors prevê uma grande campanha publicitária e numa segunda etapa vai trabalhar também nos segmentos de peças de reposição e de serviços automobilísticos.

Este artigo foi publicado originalmente na Agência Autoinforme
[email protected]

Montadoras deixaram de produzir 80000 carros

06/06/18 – 18:15 | 

As montadoras instaladas no País deixaram de produzir cerca de 80 mil veículos por causa da paralisação do transporte na última semana de maio. Todas elas ficaram pelo menos uma semana sem operar e somente na segunda-feira, 4, houve a retomada das linhas, hoje praticamente normalizadas.

Ao divulgar o balanço do setor na quarta-feira, 6, o presidente da Anfavea, Antonio Megale, estimou que serão necessários de dois a três meses para o setor recuperar a produção perdida.

“O impacto foi grande. Perdermos em torno de 25 mil unidades no mercado interno e 15 mil nas exportações. Esta semana a produção voltou ao normal e as montadoras vão tentar recuperar as perdas com hora extra, trabalho aos sábados e outras medidas do gênero. Mas a greve ainda deve refletir nos números de junho”.

Apesar dos problemas provocados pela paralisação do transporte de cargas, Megale continua apostando em um produção acima de 3 milhões de veículos este ano. A indústria automotiva continua ampliando quadro de mão-de-obra e já contratou 4,1 mil trabalhadores este ano, dos quais 600 no mês passado.

Balanço – Em função do movimento grevista, pela primeira vez no ano a indústria automotiva registrou queda em relação ao mesmo mês de 2017.

Foram fabricados em maio 212,3 mil veículos, volume 20,2% inferior ao de abril (266,1 mil) e 15,3% menor do que o registado no mesmo mês do ano passado (250,7 mil).

No acumulado do ano, no entanto, o desempenho é positivo em 12,1%, com 1.178.166 unidades produzidas até maio, contra total de 1.050.911 veículos fabricados nos primeiros cinco meses de 2017.

O presidente da Anfavea também comentou sobre o mercado interno, destacando que maio teria sido o melhor mês do ano se não tivesse ocorrido o movimento dos caminhoneiros. O mês fechou com 201,9 mil emplacamentos, o que representou queda de 7,1% sobre abril.

Volkswagen e Ford estudam parceria mundial por maior competitividade

A Volkswagen AG e a Ford Motor Company reveleram nesta terça-feira,19, a intenção de estabelecer uma colaboração mundial. Para isso, assinaram um “memorando de entendimento” que, dentre outra ações, considera o lançamento de uma nova linha de veículos comerciais.

Em nota, as empresas asseguram que a parceria objetiva a expansão de capacidades e da competitividade de ambas no mercado mundial. Para isso, afirma o documento, serão discutidos projetos em várias frentes. Volkswagen e Ford antecipam que a aliança não prevê “acordos acionários, incluindo participações proprietárias cruzadas”.

“A Ford está empenhada em melhorar nossa qualificação como negócio e alavancar modelos de negócios adaptativos – que incluem trabalhar com parceiros para melhorar nossa efetividade e eficiência”, afirmou Jim Farley, presidente de Mercados Globais da montadora norte-americana.

“As demandas do mercado e dos clientes estão se modificando em uma velocidade incrível. Ambas as empresas já têm posições fortes e complementares em diferentes segmentos de veículos comerciais. Para se adaptarem a um ambiente desafiador, é da mais alta importância ganhar flexibilidade por meio de alianças. Este é um elemento central da Estratégia 2025 do Grupo Volkswagen. A potencial colaboração industrial com a Ford é vista como uma oportunidade para melhorar a competitividade global das duas companhias”,completou Thomas Sedran, diretor de estratégia do Grupo Volkswagen.